Empresas voltam-se para o Linux numa fase de desaceleração económica

Um estudo recente realizado pela IDC e patrocinado pela Novell, revela um claro aumento na aquisição do Linux, impulsionado pela conjuntura económica actual.

À medida que mais e mais empresas procuram reduzir custos e agregar valor, são atraídas pela enorme poupança que o Linux oferece, com mais de metade dos executivos de TI inquiridos a planear acelerar a aquisição do Linux em 2009.

Além disso, mais de 72% referiu que está a avaliar ou já decidiu aumentar a adopção do Linux no servidor em 2009, e de 68% revela a mesma intenção para o desktop.

O estudo revelou ainda os factores-chave para o exponencial aumento do interesse no Linux. A motivação número um apontada pelos executivos para migrar para Linux é económica e está relacionada com a redução dos custos de suporte. Como tal, mais de 40% dos participantes no inquérito referiu que pretende implementar workloads adicionais em Linux nos próximos 12-24 meses e 49% indicou que o Linux será a sua principal plataforma de servidor nos próximos 5 anos. Surpreendentemente, os inquiridos que ainda hesitam em adoptar o Linux, citaram como principais preocupações a falta de suporte de aplicações e a insuficiente interoperabilidade com Windows e outros ambientes.

“O feedback obtido deste estudo de mercado confirma a nossa convicção que, à medida que as organizações lutam para reduzir custos e agregar valor neste difícil clima económico, a adopção do Linux vai acelerar”, referiu Markus Rex, Vice-Presidente e Director de Soluções para a Plataforma Aberta da Novell. “As empresas referiram também que fortalecer o suporte às aplicações, a interoperabilidade, as capacidades de virtualização e o suporte técnico irá potenciar ainda mais a adopção do Linux”.

Outras conclusões-chave do estudo incluem:
· 67% dos inquiridos afirmou que a interoperabilidade entre o Linux e o Windows é um dos factores mais importantes na escolha de um sistema operativo.
· A indústria de retalho apresentou o maior potencial de aceleração na adopção do Linux, com 63% dos inquiridos a planear aumentar no desktop e 69% a considerar o mesmo para o servidor. O sector governamental regista o menor potencial.
· Quase metade dos participantes no estudo afirmou que mudar para ambientes virtualizados está a acelerar a sua adopção de Linux. 88% dos participantes planeia avaliar, implementar ou aumentar a utilização de software de virtualização em sistemas operativos Linux durante os próximos 12-24 meses.
· Numa perspectiva regional, a zona Ásia/Pacífico regista a maior intenção de adoptar Linux, já que 73% dos inquiridos referiu que iria aumentar as implementações no servidor e 70% no desktop. Na zona da América, 66% respondeu que está a avaliar ou já decidiu adoptar o Linux no desktop e 67% no servidor.
· A crise económica teve maior efeito na região da América, nos serviços financeiros e no Governo. Mais de 62% dos inquiridos afirmou que o seu orçamento foi reduzido ou que está apenas a investir no estritamente necessário.

“Os abrandamentos económicos têm tendência de acelerar as tecnologias emergentes, estimular a adopção de soluções eficazes e punir as soluções que não são competitivas em termos de custo”, referiu Al Gillen, Vice-Presidente da IDC. “Este estudo confirma que os utilizadores Linux conhecem as suas vantagens, o que coloca o Linux numa posição muito competitiva para emergir desta conjuntura como solução mais forte.”

O estudo foi realizado em Fevereiro de 2009 e envolveu mais de 300 profissionais de TI com responsabilidades na compra de Linux e outros sistemas operativos. As organizações participantes têm mais de 100 colaboradores e o estudo dirigiu-se principalmente a responsáveis pela tomada de decisões de TI, familiarizados com a utilização de Linux e com os planos de adopção. Entre os participantes no estudo, 55% tinha sistema operativo Linux no servidor, 39% Unix e 97% Windows. Os entrevistados eram tipicamente CIO, Vice-Presidente de TI, Director de TI, Gestor de TI e Consultor de TI. Todos foram pré-seleccionados através de projecções demográficas e responderam online. A Novell não esteve envolvida no processo de selecção e não era necessário que os inquiridos fossem clientes da empresa.

O white paper da IDC com um resumo dos resultados do estudo está disponível em http://www.novell.com/idc.

Para mais informações:
Telf.: +351 217 230 630
E-mail: novell_portugal@novell.com